ERA BONITO, MAS MUITO ARROCHADO

O modelo do Volkswagen Karmann Ghia foi o primeiro modelo de veículo da fábrica alemã do pós Segunda Guerra Mundial, a ter linhas mais esportivas. Surgiu de uma ideia do alemão Wilhelm Karmann, que possuía uma firma de carrocerias na cidade de Osnabrück, Alemanha.

Karmann já havia trabalhado com a Volkswagen, em uma parceria que gerou o Fusca conversível. O sucesso deste empreendimento fez este empreendedor vislumbrar a criação de um veículo com desenho mais esportivo, mas que utilizasse o mesmo chassi e motor do Fusca. Para dar o toque de mestre o alemão procurou o consagrado estúdio italiano de design Ghia. Nascia um mito.

Em agosto de 1955 rodava o primeiro Karmann Ghia na Europa. O carro era produzido pela Karmann, desenhado pela Ghia, sendo comercializado pela Volkswagen, que fornecia as peças principais e assistência técnica.

O carro era feito a mão e possuía um acabamento esmerado. Em compensação custava relativamente caro, apertado e com teto baixo para o padrão do alemão comum. Mas vendeu feito doce em porta de colégio e isso era o que importava.

O primeiro Karmann Ghia produzido no Brasil foi em 1962 e agradou o gosto nacional.

A motorização inicial era fornecida pelo fraco motor VW 1.200, que mal fazia o carrinho chegar a 110 km/h. Depois ele foi equipado com o motor VW 1.500 e ele já chegava a mais de 130 km/h. Em 1970 os Karmann Ghia receberam um motor mais respeitável, o VW 1.600, que fazia o carro chegar a 140 km/h.

Fonte-www.santosplast.com.br

Mesmo com a colocação de freios a disco na dianteira, rodas de quatro furos com novas calotas, novos para-choques, quebra-ventos nas portas, a Volkswagen decidiu encerrar a produção em 1972.

Em dez anos de contínua produção, foi fabricado um número superior a 23.000 unidades do Karmann Ghia no Brasil. Destes, menos de 200 unidades eram do modelo conversível, uma raridade muito valorizada entre colecionadores.

Fonte-www.santosplast.com.br

Segundo ouvi falar, na Natal dos anos do final da década de 1960 e início de 1970, quando o melhor local para se namorar dentro de um carro na cidade era na Avenida Café Filho, junto à beira-mar, o Karmann Ghia chamou muito a atenção pelo desenho. Mas na hora do “vamos ver”, ele não emplacou porque era muito arrochado e a diversão era sofrida..

Certamente que a largura dos bancos traseiros de um Ford Gálaxie fazia muita diferença.

© 2011 Copyright Tok de História

Todos os direitos reservados

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s