DOM HÉLDER CÂMARA – 105 ANOS DE SEU NASCIMENTO

1604523_683469535009785_1634390289_n

Há 105 anos nascia Dom Hélder Câmara, arcebispo emérito de Olinda e Recife. Dom Hélder foi um dos fundadores da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e grande defensor dos direitos humanos durante a Ditadura Militar. Foi o único brasileiro indicado quatro vezes para o Prêmio Nobel da Paz.

Hélder Pessoa Câmara nasceu na cidade de Fortaleza, Ceará, no dia 7 de fevereiro de 1909. Filho de João Eduardo Torres Câmara Filho, maçom, jornalista, crítico teatral e funcionário de uma firma comercial. Sua mãe D. Adelaide Pessoa Câmara, era professora primária. Formaram uma família simples e tiveram treze filhos, dos quais somente oito conseguiram sobreviver, os demais morreram vítimas de uma epidemia de gripe, que assolou a região no ano de 1905. O décimo primeiro filho do casal recebeu o nome de Hélder, por escolha do pai, que é a denominação de um pequeno porto, situado na Holanda.

Desde cedo, Dom Hélder manifestava vocação para o sacerdócio. A sua tendência religiosa veio a florescer a partir dos quatro anos de idade, devido à influência dos padres lazaristas, que atuavam na Arquidiocese de Fortaleza. Recebeu sua primeira eucaristia aos oito anos de idade e aos quatorze entrou no Seminário da Prainha de São José, em Fortaleza, onde fez os cursos preparatórios, e depois cursou filosofia e teologia. Durante os estudos sempre demonstrou desenvoltura nos debates filosóficos e teológicos.

Dom Hélder_Sem justiça e amor

Na festa da assunção de Nossa Senhora, comemorada no dia 15 de agosto de 1931, o seminarista Hélder, foi ordenado sacerdote, por especial autorização da Santa Sé, em virtude de ainda não ter completado a idade mínima exigida para ordenação, que era a de 24 anos. Sua primeira missa foi celebrada no dia seguinte a sua ordenação aos 22 anos de idade. Em seguida foi nomeado diretor do Departamento de Educação do Estado do Ceará, cargo que exerceu por cinco anos.

Depois foi transferido para o Rio de Janeiro, onde morou e trabalhou por 28 anos. Colaborou com revistas católicas, organizou o XXXVI Congresso Eucarístico Internacional, exerceu funções na Secretaria de Educação do Rio de Janeiro e no Conselho Nacional de Educação, fundou a Cruzada São Sebastião, para atender favelados e o Banco da Providência, destinado a ajudar famílias pobres. Em 1952, foi nomeado bispo auxiliar, tornando-se bispo pouco depois, aos 43 anos de idade.

Neste mesmo 1952, com autorização do Vaticano, cria a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, com sede no palácio arquiepiscopal do Rio de Janeiro. No cargo de Secretário Geral da CNBB, implantou os ideais da entidade, promovendo interação entre os bispos do Brasil, participou de congressos para atualização e adaptação da Igreja Católica aos tempos modernos, sobretudo integrando a Igreja na luta em defesa da justiça e cidadania.

dom-helder1

Aos 55 anos, Dom Hélder Câmara, foi nomeado Arcebispo de Olinda e Recife. Assumiu a Arquidiocese, em 12 de março de 1964, permanecendo neste cargo durante vinte anos, onde instituiu um governo organizado em setores pastorais. Desempenhou inúmeras funções, principalmente em organizações não governamentais, movimentos estudantis e operários, ligas comunitárias contra a fome e a miséria nas comunidades do Nordeste, que viviam em situação de miséria. Como sacerdote representante da Igreja Católica, Dom Helder pôde levantar a sua voz em defesa da comunidade sem vez e sem voz na escala social. Teve como ideário nas suas pregações a luta pela fé cristã e a caridade aos pobres e oprimidos.

Nessa época, se opõe fortemente contra o regime militar sendo perseguido por suas atuações sociais e políticas. Suas posições, inclusive, lhe renderam críticas pesadas e foi chamado de comunista.

Dom Hélder escreveu diversos livros que foram traduzidos em vários idiomas, entre os quais, japonês, inglês, alemão, francês, espanhol, italiano, norueguês, sueco, dinamarquês, holandês, finlandês. Recebeu cerca de seiscentas condecorações, entre placas, diplomas, medalhas, certificados, troféus e comendas. Foi orador de massas no Brasil e no exterior, onde expressou, com densidade e força, seus ideais, posicionamentos, questionamentos religiosos, políticos e sociais. Foi distinguido com 32 títulos de Doutor Honoris Causa, vinte e quatro prêmios dos mais diversos órgãos internacionais. Diversas cidades brasileiras concederam-lhe cerca de 30 títulos de cidadão honorário.

20090825-27-08-1999

Em 1984, ao completar 75 anos, apresentou sua renúncia passando o comando da Arquidiocese a Dom José Cardoso Sobrinho, no ano seguinte. Morre aos 90 anos em Recife no dia 27 de Agosto de 1999.
O acervo histórico de Dom Hélder é mantido pelo Instituto Dom Hélder Câmara, em Recife.

Fontes

http://www.onordeste.com/onordeste/enciclopediaNordeste/index.php?titulo=Dom+H%E9lder+C%E2mara

https://www.facebook.com/hashtag/diarionamadrugada

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s