DOCUMENTÁRIO SOBRE A MINA BREJUÍ

Recebi do amigo Inácio José Salustino Soares a indicação de um documentário de 15 minutos sobre a Mina Brejuí. Ele foi elaborado pela jornalista Ângela Bezerra e achei o resultado final muito interessante.

Durante a Segunda Guerra Mundial a Mina Brejuí teve seu ápice, fornecendo toneladas de minérios às indústrias do aço. 

Essa atividade foi considerada uma das mais importantes para a economia norte-riograndense, principalmente para a Região Seridó e, em particular, para o município de Currais Novos. A cidade  sentiu o impacto da grande exportação e teve grande expansão no período, com a construção de hotéis, cinema, posto de puericultura, emissora de rádio, estádio de futebol, campo de pouso, colégios, hospital e casa do idoso. 

Durante décadas a Mina Brejuí foi a maior exportadora de sheelita do hemisfério sul. Porém, esse período de glória findou com a entrada dos asiáticos no mercado internacional, que não ofereciam oportunidade competitiva para os brasileiros. Ao final da década de 80, a atividade já estava desmantelada por completo. Estagnação econômica e repulsão populacional foram alguns dos frutos dessa derrocada, principalmente, para o município de Currais Novos.

 Mas desde o início dos anos 90, a extração foi retomada e mais de 300 empregos foram gerados. A Mina Brejuí passou a explorar também o turismo, desenvolvido nos túneis inativos, nas trilhas e no Memorial Thomáz Salustino, museu que conta a história dos tempos áureos da mineração.

figura50

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s