UTA FLIGHT 772 MEMORIAL: O MONUMENTO MAIS REMOTO DO PLANETA

uta-flight-772-memorial-7[6]

Fonte – http://www.updateordie.com/2013/12/17/uta-flight-772-memorial-o-monumento-mais-remoto-do-planeta/

No dia 19 de setembro de 1989, seis terroristas libaneses embarcaram em um DC-10 que ia de Brazzaville para Paris e detonaram uma bomba a bordo, quando o avião sobrevoavam o deserto do Sahara, matando todos os 155 passageiros e os 15 tripulantes do vôo UTA 772.

O avião partiu de N’Djamena às 13h13 no horário local. Às 13h59, depois de o DC-10 alcançar o nível de voo 350 (35 mil pés de altitude) em condições totalmente normais, todo o contato com o voo 772 foi perdido. Uma bomba havia explodido no porão de carga dianteiro do avião na localização 13R, fazendo com que a aeronave se desintegrasse em pleno voo. O artefato estaria escondido na bagagem e teria embarcado no avião em Brazzaville.

Local dos acontecimentos - Fonte - http://pt.wikipedia.org/wiki/Voo_UTA_772#mediaviewer/Ficheiro:Map_of_UTA_Flight_772.jpg
Local dos acontecimentos – Fonte – http://pt.wikipedia.org/wiki/Voo_UTA_772#mediaviewer/Ficheiro:Map_of_UTA_Flight_772.jpg

Uma agência de notícias em Londres recebeu um telefonema de um anônimo, segundo o qual a Jihad Islâmicaa seria responsável pela explosão. O anônimo exigiu a libertação do Xeique Abdel-Karim Obeid, que havia sido sequestrado no sul do Líbano em julho de 1989 por forças de Israel

A agência recebeu um novo telefonema de um anônimo, o qual dizia que um grupo de resistência do Chade havia sido responsável.

uta-flight-772-memorial-1[2]

Entretanto, vários anos mais tarde, o governo da Líbia, se tornaria o principal suspeito, visto que em 1999, Muammar Gaddafi admitiria sua participação direta no planejamento do atentado de Lockerbie (Ver – http://pt.wikipedia.org/wiki/Atentado_de_Lockerbie ).

Gaddafi aceitou pagar US$ 35 milhões como indenização às vítimas de Lockerbie, porém, com a condição explícita de que o governo da Líbia não teve participação no ataque contra o voo 772. Mas anos depois se descobriu a participação de líbios no atentado ao DC-10 da UTA.

uta-flight-772-memorial-11[5]

Dezoito anos depois do acidente, as famílias das vítimas retornaram ao local do acidente em enormes caminhões carregados de pedras para construir o memorial mais inacessível do planeta. Durante dois meses trabalharam juntos embaixo de um sol escaldante para desenhar, pedra por pedra, uma imagem do avião dentro de um círculo de 60 metros de diâmetro.

uta-flight-772-memorial-6[5]

Em volta do círculo foram colocados 170 espelhos quebrados, representando cada uma das pessoas que morreram no acidente, inclusive os terroristas.

Os pontos cardeias marcam o círculo e na posição norte a asa direita da cauda do avião (profundor) foi erguida como uma placa onde estão os nomes das vítimas.

O memorial visto de uma foto de satélite.
O memorial visto de uma foto de satélite.

O memorial foi financiado pelo governo libanês e pode ser visto no Google Maps nas coordenadas  16°51’53″N 11°57’13″E

Sources: Google SightseeingAtlas Obscura and DC10-UTA.org. Photos credit: Guillaume Denoix de Saint Marc.

Veja outras fotos –

uta-flight-772-memorial-9[5]

uta-flight-772-memorial-8[5]

uta-flight-772-memorial-12[2]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s