O GRANDE FOGO DA CAIÇARA – INÍCIO DA RESISTÊNCIA AO BANDO DE LAMPIÃO NO RN

TEXTO – Angelo Dantas – http://coronelangelodantas.blogspot.com/

O episódio acima citado, ocorrido no dia 10 de junho de 1927, na então Vila Vitória, atual Município de Marcelino Vieira/RN, precisamente no lugar denominado Caiçara dos Tomáz, está muito bem relatado por Carlos Rostand França de Medeiros, no blog Lampião Aceso e pelo Sargento Gama no blog Toxina.

Mas ainda tem muita novidade sobre tal ocorrência.

DSC09544
Rostand Medeiros recebendo a medalha junto com descendentes dos participantes do combate.

Em razão de o soldado  José Monteiro de Matos ter sido cruelmente assassinado pelo bando do célebre cangaceiro Virgolino Ferreira da Silva, o Lampião, naquele fatídico dia, o Governador Juvenal Lamartine autorizou a construção de um túmulo em sua memória, conforme lei que segue abaixo.

Embora deva ser considerado como um dos seus maiores heróis, pouca coisa a PM tem feito para enaltecê-lo.

Diante disto, estou concluindo um projeto para que seja criada a Medalha de Bravura  da PM-RN, cuja denominação será CRUZ DE BRAVURA SOLDADO MATOS.

Conforme tratado na 1ª parte, em 1928 o governador Juvenal Lamartine autorizou a construção de um monumento em memória do destemido soldado José Monteiro de Matos.

Placa do antigo monumento. Repare a data errada (16-06-1927). Foto do autor – março/2007

Com a construção do açude de Marcelino Vieira, cuja lâmina d’água encobriu o local onde ocorreu o grande confronto travado com o bando de Lampião o monumento teve que ser relocado. Acreditamos que isto ocorreu no governo de Dinarte Mariz. Possivelmente tenha sido mandado fazer uma outra placa de bronze com os dizeres necessários. E erraram exatamente a data do episódio. A placa permaneceu exibindo a data 16 DE JUNHO DE 1927 por muitos anos até que, no inicio de 2007, por iniciativa deste pesquisador e apoio do prefeito Francisco Iramar o equivoco foi sanado.

No dia 10 de junho de 2007, no transcurso dos “Oitenta Anos do Grande Fogo da Caiçara” o monumento foi mais uma vez relocado, assunto que será tratado mais adiante.

De acordo com os autos do histórico processo crime movido contra Virgolino Ferreira e seu bando  na Comarca de Pau dos Ferros, sentenciado no ano 2002, pelo MM Juiz de Direito João Afonso Morais Pordeus, o cadáver do soldado da PM-RN José Monteiro de Matos fora examinado no dia 11 de junho de 1927, na povoação de Victória, atual Município de Marcelino Vieira/RN, cujo lado pericial, manuscrito, compõe o caderno  processual.

Antigo monumento ao soldado Matos. Foto do autor – março/2007

Como sou um ferrenho defensor de que o bravo soldado Matos é um verdadeiro herói e mártir da nossa querida corporação achei por bem publicar as peças atinentes à referida perícia. Tal documento é um dos diversos embasamentos do anteprojeto de decreto que estamos elaborando, com vistas a ser instituída a medalha de bravura da PM-RN e me foi generosamente cedido em forma de cópia pelo colega Epitácio de Andrade Filho, capitão médico e cangaceirólogo.

No dia 10 de junho de 2007 comemoramos solenemente o transcurso  dos 80 anos do primeiro confronto travado entre o bando de Lampião e a polícia em solo potiguar, cujo evento ficou conhecido como O Grande Fogo da Caiçara, ocorrido no atual Município de Marcelino Vieira. Lá padeceu o destemido soldado José Monteiro de Matos, jovem policial que ainda não havia completado 40 dias de serviço.

A fim de bem marcar tão significativo acontecimento, elaborei e apresentei ao Dr. Iramar de Oliveira, respectivo prefeito municipal, uma proposta de Medalha Comemorativa, o que foi plenamente aceito e aprovado.

Medalha Fogo da Caiçara

Contando com a importante colaboração do sargento PM Francisco das Chagas Alves, meu colega de corregedoria, a arte da referida medalha ficou assim definida:

I – Insígnia: formada por um escudo redondo, dourado, medindo 40mm de diâmetro, tendo ao centro um octógono encravado num circulo, carregado pela representação da Serra do Panatis. Em contra-chefe, duas setas horizontais apontando em sentidos opostos e, logo acima, à destra, duas garruchas em santor, e à sinistra um chapéu de cangaceiro,  encimados pela representação do  monumento erigido em memória do Soldado José Monteiro de Matos. Circundando a bordadura da medalha,  as inscrições PMMV, acima, e COMEMORATIVA DOS 80 ANOS DO FOGO DA CAIÇARA, abaixo, e entre estas dois ramos de folhas de carvalho. No reverso, a inscrição “10 de junho de 2007 – 80 anos”.

II – Fita: confeccionada em gorgorão de seda chama lotada, com listras nas cores verde, azul, amarela, branca, azul e verde, medindo 35m de largura por 45mm de comprimento útil.

III – Barreta: confeccionada com o mesmo tecido e cores da fita, medindo 10mm de altura por 35mm de largura.

IV – Diploma: confeccionado em papel apergaminhado, de acordo com o modelo em apenso.

Simbologia

A simbologia  da Medalha  é a seguinte:

I – Octógono: Representa o algarismo “8”;
II – Círculo: lembra o algarismo “0”, de 80 anos.
III – Serra do Panatís; Simboliza o Município de Marcelino Vieira;
IV – Monumento tipo cruzeiro: evoca o Soldado José Monteiro de Matos, morto durante o Fogo da Caiçara;
V – Chapéu de cangaceiro: significa o fenômeno social que assolou os sertões nordestinos, sobretudo na década de 1920.
VI – Garruchas cruzadas (em santor): representa a força legal que combateu aos cangaceiros no povoado Caiçara, da qual fazia parte o bravo Soldado José Monteiro de Matos;
VII – Cores azul, amarela e verde: predominantes da bandeira de Marcelino Vieira;
VIII – Setas em sentidos opostos: indicam que houve combate entre as duas facções;
IX – Folhas de carvalho: simbolizam força, coragem e intrepidez;

Foi muito interessante e proveitoso o engajamento de diversas pessoas e Órgãos durante aquele movimentado mês de junho do ano 2007, quando foram realizados alguns eventos que marcaram o transcurso dos 80 anos da investida de Virgolino Ferreira em terras norte-rio-grandenses.
Descerramento do memorial do cangaço
Em Marcelino Vieira, onde ocorreu verdadeiramente o 1º confronto de Lampião com a polícia potiguar, houve durante toda a tarde daquele 10 de junho inúmeras comemorações. A prefeitura municipal mandou erigir uma espécie de memorial do cangaço e eu tive a satisfação de descerrar a respectiva placa, em companhia do então prefeito municipal, o meu amigo Francisco Iramar.

A entrega solene da medalha acima descrita ocorreu na tarde daquele 10-junho-2007, ao lado do monumento erigido em memória do soldado José Monteiro de Matos, com a presença de diversas autoridades , convidados e pessoas do povo.

2º Sgt PM Francisco das Chagas Alves e Ten Cel Angelo

Cerca de 30 personalidades foram agraciadas, dentre autoridades, pesquisadores, militares estaduais e parentes de policiais que participaram do combate.

No dia 10 de junho de 2007, em significativa solenidade, o Dr. Francisco Iramar de Oliveira, prefeito de Marcelino Vieira concedeu a cerca de 30 pessoas a Medalha Comemorativa dos 80 Anos do Grande Fogo da Caiçara.

O evento marcou os oitenta anos da passagem do bando de Lampião pelo lugar.

Naquele distante 10 de junho de 1927, Lampião e seus cabras  travaram ferrenho combate com uma fração de tropa da PM, resultando mortos o soldado José Monteiro de Matos e o cangaceiro Azulão.

As pessoas agraciadas foram indicadas em face de suas valiosas e destacadas contribuições para com o resgate da história do Município de Marcelino Vieira.

Todos os direitos reservados

É permitida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de
comunicação, eletrônico ou impresso, desde que citada a fonte e o autor.

Anúncios

7 opiniões sobre “O GRANDE FOGO DA CAIÇARA – INÍCIO DA RESISTÊNCIA AO BANDO DE LAMPIÃO NO RN”

  1. Parabéms Rostand, pelo artigo sobre o grande fogo da caiçara, fico fascinado em saber que o Rio Grande do Norte tem um imenso potencial histórico, principalmente a região oeste\auto oeste do estado, porém é uma pena que a população local não tenha interesse pelo assunto, tratando o mesmo como sem importância.

    Henrique oliveira, Natal,24-11-2011

    Curtir

  2. NO DIA CRUCIAL DO GRANDE FOGO DA CAIÇARA, COM CERTEZA O SOL ESCALDANTE BRILHAVA NO VASTO CÉU AZUL DO RIO GRANDE DO NORTE. UM CARACARÁ SOLITÁRIO AO LONGE, ESPREITAVA ATENTO ENTRE AS GALHADAS SECAS DE UM ANJICO, TODA A MOVIMENTAÇÃO DA VOLANTE E DOS CANGAÇEIROS, UM TEIÚ FUGIA ASSUSTADO PROCURANDO ABRIGO ENTRE OS ESPINHOS DOS GUIPÁS, ENQUANTO RUSTICAS BOTINAS DE SOLA DE COURO,ESMAGAVAM SORRATEIRAS AS LINDAS FLORES DA LOBEIRA… O MELODIOSO CANTO DO SABIÁ , SÚBITO; É INTEROMPIDO PELA VÓZ METÁLICA DE UM FUZIL.OS PROJÉTEIS COMO VESPAS,TÍNEM AO CHOCAREM NAS ROCHAS,UM BRADO É SUFOCADO POR UM DISPARO CERTIRO MAS; O RUIDO ININTERRUPTO DA MONOBRA DOS FERROLHOS, SE DUETAM COM OS CARTUCHOS VAZIOS QUE CAEM FUMEGANTES PELO SOLO PEDREGOSO TRAVANDO-SE ENTÃO O SANGRENTO COMBATE. TIROS, GEMIDOS, DOR E ODOR DE PÓLVORA QUEIMADA, SANGUE E SUOR FLUEM DE CORPOS FERIDO E MESCLÃO-SE CAINDO E REGANDO O SOLO ÁRIDO DAS CAATINGAS POTIGUAR. ENTÃO DEPOIS DE ALGUMAS HORAS POUCO A POUCO ESTINGUEM-SE OS ESTAMPIDOS. ENTRE OS BRAVOS QUE TOMBARAM,RESTA AINDA UM VALENTE MORIBUNDO, O INTRÉPIDO SOLDADO JOSÉ MONTEIRO DE MATOS QUE RESISTINDO ENFRENTOU BRAVAMENTE O INIMIGO, SUSTENTANDO O QUE HAVIA DITO AOS COMPNHEIROS DE FARDA ENTÃO HERÓICAMENTE MORREU, MAS NÃO CORREU. E ASSIM TERMINA O GRANDE FOGO DA CAIÇARA. AMIGO LEITOR SOU CABO DA GLORIOSA POLICIA MILITAR DO PARANÁ, DURANTE MINHA JORNADA MILITAR, JÁ PARTICIPEI DE VARIOS CONFRONTOS ARMADOS, NUNCA ME EVADI AO COMBATE.APÓS LER A HISTÓRIA DO FOGO DA CAIÇARA, EU ME APAIXONEI COMPLETAMENTE PELA BRAVURA DO SUPRACITADO SOLDADO HERÓI, ESTE BRAVO POLICIAL ME INSPIROU DE TAL FORMA QUE ATÉ FIZ UMA POESIA EM SUA HOMENAGEM MAIS OU MENOS ASSIM. OS TIROS QUE NA CAATINGA SOA E O ,SANGUE QUE DO PEITO ESCOA,FORMA UN RIO QUI DI CANOA, SI REMA I CORTA A PROA TUDU U SERTÃO DI ALAGOA, INTÉ AS PANCADAS DO MAR.”VALEU BRAVO SOLDADO”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s