DIA D – 70 ANOS

?????????????????

Hoje aquele que ficou conhecido como “O mais longo dos dias”, o Dia-D, completa 70 anos. A magnitude do que ocorreu em 6 de junho de 1944 foi tão intensa que o termo “Dia D” entrou para o imaginário de todos nós como um dia de decisão.

Pois aquele dia foi realmente isso!

Com o codinome “Operação Overlord” a invasão aliada da Europa através da região da Normandia, na França, foi a maior operação de desembarque militar anfíbio de todos os tempos. Foi de tal importância estratégica que em menos de um ano, no dia 7 de Maio de 1945, o que restou do governo alemão simplesmente se rendeu e a Segunda Guerra Mundial na Europa terminou.

Quando as tropas Aliadas desembarcaram nas praias da Normandia, violando a então inexpugnável Muralha do Atlântico de Hitler, tiveram de encarar um milhão de minas terrestres, armadilhas pessoais, armadilhas antitanques, quilômetros de arame farpado, tropas nazistas endurecidas por outras batalhas e fortificações escondidas com armamento pesado. Os alemães nas praias eram comandados pelo mítico marechal de campo Erwin Rommel, o lendário “Desert Fox” da campanha do Norte Africano. Diante de tantas adversidades e obstáculos, os comandantes aliados reconheceram que esta seria uma tarefa assustadora.

Como os potiguares receberam a notícia da invasão da Normandia - Jornal natalense A República, 7 de junho de 1944
Como os potiguares receberam a notícia da invasão da Normandia – Jornal natalense A República, 7 de junho de 1944

O Comandante Supremo Aliado foi o general americano Dwight Douglas Eisenhower, mais conhecido como “Ike”. Era seu trabalho conceber uma estratégia adequada, planejar, organizar e programar esta maciça invasão. 

A sabedoria convencional na época deduzia que os Aliados invadiriam a França na região de Pas de Calais, por esta possuir a menor distância entre a Inglaterra e a França. Não é de estranhar que este setor foi o mais fortificado pelos alemães. Percebendo o número considerável de soldados e equipamentos necessários para fazer a invasão um sucesso, Eisenhower precisava contar com o elemento surpresa. Consequentemente a Normandia foi selecionada. 

Além da estratégia, o trabalho foi complicado pelo número de países Aliados envolvidos, o número de pessoal, equipamentos necessários, o clima e o ciclo lunar que ditou as marés. Para evitar as inevitáveis perdas e aumentar o elemento surpresa, um estratagema para manter os alemães distraídos foi criado. Para este fim Eisenhower criou todo um exército fantasma usando chamarizes, adereços, sinais falsos e cujo comandante seria o general George S. Patton, o general Aliado mais temido e respeitado pelos alemães. A farsa levou os alemães a acreditar que Patton comandaria a invasão em Pas de Calais.

D-Day_WWII-9

Tudo relativo a invasão ficou sob um intenso sigilo, que não foi violado. É inegável a capacidade de organização e determinação de Eisenhower, além de saber trabalhar corretamente com a política. Ike comentava que: “Liderança é a arte de conseguir alguém para fazer algo que você quer fazer, porque ele quer fazê-lo”.Na realidade Eisenhower teve que andar sob uma fina linha cortante para não ofender nenhum dos Aliados envolvido com a invasão. Isto incluiu não mostrar favoritismo para os norte-americanos e não menosprezar os britânicos. Como resultado o comando geral das forças de terra foi entregue  ao marechal de campo britânico Bernard Montgomery.

160.000 soldados aliados desembarcaram na França no dia 6 de junho, um dia após a data originalmente traçada nos planos de Ike, atrasado devido ao mau tempo. Eles foram apoiados por cerca de 5.000 navios de vários tamanhos e formas, tornando esta a maior armada jamais organizada na história da humanidade, além de milhares de aviões de combate. 

vq8wrbtuvl8qstiysgwr

As tropas que desembarcaram na costa da Normandia foram divididas em cinco setores:

Utah Beach – Representou o flanco direito, o lado mais ocidental do ataque. Os soldados da 4ª Divisão de Infantaria dos Estados Unidos encontraram forte resistência neste local.

Omaha Beach – Foi a praia mais fortemente defendida e onde os Aliados sofreram o maior número de vítimas. Neste verdadeiro moedor de carne humana, a novata 29ª Divisão de Infantaria foi acompanhado pela veterana 1ª Divisão de Infantaria (Conhecida como “The Big Red One”), ambas americanas.

omaha-landings

Gold Beach – Ficou a cargo da 50º Divisão de Infantaria britânica (Northumbrian).

Juno Beach – A 3 ª Divisão e os comandos dos Royal Marines canadenses cuidaram deste setor.

Sword Beach – Ficava localizada próximo à cidade de Caen. Aqui atuou a 3ª Divisão de Infantaria britânica, que encontrou resistência da 21º Divisão Panzer alemã.

Pointe du Hoc – O ponto fortificada pelos alemães em posição mais elevada, entre as praias de Utah e Omaha Praias. Tropas especiais “Rangers” escalaram seus penhascos para derrotar os alemães.

berniers-sur-mer-german-prisoners-guarded-by-canadian-troops-on-juno-beach-on-d-day-6-june-1944

Pouco antes da invasão, ainda sob a cobertura da escuridão, milhares de tropas aerotransportadas aliadas saltaram por trás das linhas inimigas na Normandia. Sua missão era proteger pontes e locais estratégicos até a chegada de tropas vindas das praias. Na cidade de Sainte-Mère-Église, paraquedistas americanos sofreram pesadas baixas enquanto desciam na localidade. Um prédio em chamas que iluminou o céu noturno, tornando os paraquedistas alvos fáceis dos alemães. Muitos outros paraquedistas caíram em campos inundados e vários pereceram afogados devido ao peso que carregavam pelo equipamento considerável.

Apesar de tudo o ataque de Eisenhower pegou os alemães de surpresa, incluindo Hitler e Rommel, levando-os a reagir lentamente. No entanto 12.000 vítimas aliadas foram registradas no primeiro dia, com 4.414 mortos confirmados e vários outros desaparecidos em ação. Os alemães perderiam cerca de 1.000 homens, um número pequeno na comparação. 

Na sequência, embora os alemães tenham sido capazes de montar um contra-ataque, os Aliados dominaram a Normandia e começaram a se mover para o interior da França. Dois meses mais tarde eles libertariam Paris e onze meses depois a guerra na Europa estaria terminada.

84.236.5_PS6

Aqueles que sobreviveram à invasão ficaram com impressões indeléveis de sua experiência e para muitos sobreviver aos desembarques, principalmente em Omaha Beach, foi puro milagre.

Muitos monumentos foram erigidos para comemorar a Segunda Guerra Mundial, mas os existentes na Normandia possuem um significado especial.

Em breve não existirá mais nenhum veterano ou testemunha deste dia que vai ser lembrado por muitos séculos. Mas a maior lição ensinada pelo Dia D é simples – liberdade não é gratuita e tem de ser paga com o suor e o sangue de quem está disposto a lutar e protegê-la. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s