MINHA ENTREVISTA PARA A ASSOCIATED PRESS SOBRE NATAL DURANTE A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

No Htl Praiamar com o Prof. Enivaldo Bonelli, o jornalistra Jim Vertuno e Rostand Medeiros
No Htl Praiamar o encontro do Prof. Enivaldo Bonelli, o jornalistra da Associated Press Jim Vertuno e Rostand Medeiros

Rostand Medeiros

Ontem (14/06/2014), em meio as fortes chuvas que desabaram sobre a capital potiguar, fui contatado pelo jornalista norte-americano Jim Vertuno, da ASSOCIATED PRESS, para uma entrevista sobre Natal durante a Segunda Guerra Mundial. Entrevista foi distribuída para órgãos da imprensa americana, como –

ASSOCIATED PRESS – ( http://bigstory.ap.org/article/natal-had-big-role-us-wwii )

ABC NEWS – ( http://abcnews.go.com/Sports/wireStory/natal-big-role-us-wwii-24147060 )

THE WASHINGTON TIMES – http://www.washingtontimes.com/news/2014/jun/15/natal-brazil-key-spot-us-during-world-war-ii/

UT NEWS, de San Diego, California ( http://www.utsandiego.com/news/2014/jun/15/natal-had-big-role-for-us-in-wwii/ ).

Até mesmo no jornal STAR AND STRIPES, das forças armadas dos Estados Unidos,  esta notícia saiu -( http://www.stripes.com/news/americas/long-before-world-cup-natal-had-big-role-for-us-in-wwii-1.289144)

Para este encontro, devido as minhas limitações no idioma inglês, pedi a ajuda ao meu amigo Enivaldo Bonelli, professor do Departamento de Física da UFRN, que estudou na Cornell University, em Ithaca, estado de Nova York.

O papo foi muito positivo e objetivo, rolou no Hotel Praiamar, em Ponta Negra. O jornalista Jim Vertuno é especialista na parte esportiva, mas queria conhecer aspectos que ligam a história da presença dos militares americanos em Natal durante a Guerra, com o momento atual.

A grande base de Parnamirim Field durante a Segunda Guerra Mundial.
A grande base de Parnamirim Field durante a Segunda Guerra Mundial.

Para Jim os seus compatriotas pouco sabem da importância de Natal para o esforço de guerra Aliado e da importância deste momento para a nossa cidade. Muitos deles estarão conhecendo a capital potiguar para assistirem na próxima segunda feira (16/06/2015) o jogo de futebol entre a seleção dos Estados Unidos e a equipe de Gana.

Pessoalmente não é uma novidade esta informação. Há tempos que percebi que afora os militares americanos que efetivamente ficaram baseados em solo potiguar, apoiando operações aéreas, ou patrulhando e combatendo submarinos nazifascistas no Atlântico Sul, pouco da participação de Natal na Segunda Guerra Mundial é conhecido nos Estados Unidos.

Mas aí caberia a nós potiguares fazer, e ganhar dinheiro, com esta divulgação.

Mas não fazemos!

E a culpa é nossa mesmo! Que votamos em políticos de péssima qualidade, como os que atualmente dirigem e representam o Rio Grande do Norte…

8068528292_7468035d0b_o - Cópia

É incrível que em um momento como este o Museu da Aviação, no antigo prédio da RAMPA, não esteja pronto e operacional. Isso depois de sabermos com bastante antecipação que Natal foi escolhida como umas das doze sedes brasileiras da XX Copa do Mundo da FIFA, com a confirmação de uma partida de futebol da seleção dos Estados Unidos.

O jornalista Jim Vertuno pediu para darmos uma volta pela cidade para lhe mostrar “- O que ficou da presença americana em Natal!”. Fui muito sincero e lhe apresentei o que tínhamos sobre nos dias atuais. Ele educadamente recusou. Fica difícil mostrar um prédio em reforma na margem do Rio Potengi, ou encarar de última hora a burocracia para entrar com um jornalista estrangeiro na Base Aérea de Natal e mostrar as antigas dependências de Parnamirim Field.

Foi um encontro positivo e fiquei muito feliz em saber que através do trabalho desenvolvido pelo nosso blog TOK DE HISTÓRIA, o jornalista Jim Vertuno conseguiu nosso contato conseguimos trocar estas ideias.

Anúncios

3 opiniões sobre “MINHA ENTREVISTA PARA A ASSOCIATED PRESS SOBRE NATAL DURANTE A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL”

  1. Por um lado, é triste ver o quanto somos despreparados – e desinteressados – em preservar e mostrar o nosso passado histórico aos turistas (mesmo com Natal sendo uma das sedes da Copa do Mundo!); por outro, é um orgulho ver o amigo Rostand fazendo esse papel.

    Curtir

  2. Os políticos são sim os responsáveis por isso, mas na minha modesta opinião o problema é mais profundo. Nenhum político se torna ignorante ou despreparado ao tomar posse do cargo. Eles são uma parcela do povo que chega ao poder. A mediocridade do nosso ambiente cultural e intelectual está no cerne desta questão e nem as universidades escapam desse rótulo. Não somos os últimos classificados nos rankings internacionais de avaliação da educação por mero acaso. Falta de verbas é apenas a cortina de fumaça. O modelo marxista-freiriano escolhido pela educação brasileira é a origem de boa parte desses males.

    Curtir

  3. Sim, não só compartilho s/ revolta contra esse esgoto político que há séculos se encastelou em s/ Estado (e em todos os demais), como também faço um apelo dramático p/ que saia um pouco de sua zona de conforto, e ajude a salvar esta esplendida nação até 1º/11/2014. Mas de que forma posso ajudar, diria vc? Comece a fazer a cabeça dos que lhe são + próximos no sentido de que somente eliminando fisicamente, via snipers, uns 2000 pulhas da alta política nacional, é que o Brasil de nossos filhos e netos terá uma chance de ser digno deles!!! Simples assim!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s